sexta-feira, 20 de novembro de 2009

LUCENA - PB


Com uma Área territorial de 89 km².

No município fica um dos importantes patrimônios históricos do estado: a IGREJA DA GUIA .

MANGUAPAPE - PB


  • Fundação: 25 de outubro de 1855

A origem do nome Mamanguape é a junção dos nomes indígenas cujo significado é: "bebedouro". A antiga área de ocupação da cidade compreendia territórios hoje pertencentes a dez municípios: Rio Tinto, Baía da Traição, Marcação, Itapororoca, Jacaraú, Pedro Régis, Curral de Cima, Capim, Cuité de Mamanguape e Mataraca, contando com praias como Barra de Mamanguape e Praia de Campina, hoje pertencentes à Rio Tinto. Chegou a ser a 2° cidade mas desenvolvida da Paraíba e por causa disso teve o privilégio de receber o imperador Dom Pedro II.

PITIMBU - PB

Com uma na área urbana. Sua área é de 136 km² representando 0,241% do estado.

Encontra-se localizado no litoral sul do estado, a uma distância linear de 68 km de João Pessoa e 85 km de Recife, Pernambuco.

O acesso é feito através da rodovia federal BR-101 e da rodovia estadual PB-044, ou pela rodovia estadual PB-008 que conecta João Pessoa a Pitimbu pelo litoral, atravessando áreas virgens com paisagens maravilhosas.

Limita-se ao Norte com o município do Conde; ao Sul com o município de Goiana-PE; a Leste com o Oceano Atlântico e a Oeste com os municípios de Caaporã e Alhandra.

É banhado pelos rios Goiana, Abiaí, Popocas, Cupissura, Graú e Mucatu.

O clima é considerado agradável, com temperatura máxima de 29 °C, mínima de 25 °C, do tipo tropical. O período chuvoso começa no outono tendo ínicio em fevereiro e término em agosto. A precipitação média anual é de 1.634,2 mm.

A vegetação é predominantemente do tipo floresta subperenifolia, com partes de floresta subcaducifolia e cerrado Floresta.

Os solos dessa unidade geo-ambiental são representados pelos latossolos e podzólicos nos topos de chapadas e topos residuais; pelos podzólicos concrecionários em áreas dissecadas e encostadas e gleissolos e solos aluviais nas áreas de várzeas.

O município de Pitimbu está inserido na unidade geo-ambiental dos Tabuleiros Costeiros. Esta unidade acompanha o litoral de todo a região Nordeste, apresenta altitude média de 50 a 100 metros, compreende platôs de origem sedimentar, que apresentam topografia variável, ora com vales estreitos e encostas abruptas, ora abertos com encostas suaves e fundos com amplas várzeas.

RIO TINTO PB

BANDEIRA MUNICIPAL DO MUNICÍPIO DE RIO TINTO-PB

SANTA RITA - PB


A colonização de Santa Rita teve origem logo após a fundação de João Pessoa, em 1585, pelo português Frutuoso Barbosa. Na ocasião, eram freqüentes os combates entre portugueses, tabajaras e potiguaras, estes últimos auxiliados pelos franceses.

Santa Rita originou-se precisamente de um acampamento de tropas, tendo sido a atual cidade primeiramente um local de "pouso" das pessoas que viajavam da capital da Província para o interior, e vice-versa, onde geralmente pernoitavam. Estes eram nativos, colonos, exploradores, comerciantes, criadores e até tropas militares. Foi construído no local então conhecido como Tibiry o Forte de São Sebastião (1771), e próximo a ele foi edificada a capela que, juntamente com o primeiro engenho de açúcar, se tornaram o marco para a formação do povoado. Naquele tempo, efetivamente, para se ir à capital, então denominada Paraíba, fazia-se um grande rodeio, contornando o vasto alagadiço existente entre o Engenho Tibiry e a capital paraibana. A pousada aí, portanto, era uma necessidade. Foi justamente nesse "pouso" que surgiram as primeiras habitações e mais tarde a cidade que é hoje Santa Rita.

O distrito de Santa Rita foi criado pela Lei provincial nº 2, de 20 de fevereiro de 1839. Já o município foi declarado como tal pelo Decreto estadual nº 10, de 9 de março de 1890 e Antônio Cordeiro Gomes de Melo foi nomeado Presidente do Conselho de Intendência Municipal, cargo equivalente ao de Prefeito Constitucional. Suprimido este, posteriormente a Lei estadual nº 79 de 24 de setembro de 1897 o restaurou, firmando Santa Rita como território desmembrado da cidade de Paraíba. A sede municipal recebeu foros de cidade pela Lei estadual nº 613, de 3 de dezembro de 1924, que novamente extinta foi restaurada pelo Decreto estadual n.º 352, de 28 de dezembro de 1932.

Inicialmente apenas com a sede, sofreu diversas reformulações administrativas chegando em 1959 a contar com os distritos de Livramento, Lucena e Bayeux. Desse ano em diante perdeu os distritos de Bayeux (1959) e Lucena (1961).

A padroeira do município é Santa Rita de Cássia.

FONTE - WIKIPÉDIA

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ZONA METROPOLITANA DE FORTALEZA

A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), também conhecida como Grande Fortaleza, está localizada no estado brasileiro do Ceará. Foi criada pela Lei Complementar Federal nº 14, de 8 de junho de 1973, que instituía, também, outras regiões metropolitanas no país. Possui uma área territorial de 5.785.822 quilômetros quadrados.

Com 3.602.319 habitantes, é a terceira maior região metropolitana do Nordeste e a sétima do Brasil, tendo como área de influência todo o estado do Ceará, o oeste do Rio Grande do Norte, o centro-norte do Piauí, o leste do Maranhão, o noroeste de Pernambuco e o noroeste da Paraíba.

O município de Caucaia é o maior em área, com 1.227,895 km². O município de Eusébio, desmembrado em 1987 de Aquiraz, é o menor município com apenas 78,65 km². Pindoretama é o menos populoso com apenas 18.022 habitantes.

Atualmente, com mais que o triplo da população inicial e mais que o dobro de municípios, a principal dificuldade é a integração das cidades. O transporte coletivo ainda é muito caro e pouco abrangente. Quase a totalidade dos equipamentos urbanos concentram-se ainda em Fortaleza. É a 117ª maior área metropolitana do mundo (projeções para 20080
MUNICÍPIOS:
1 - FORTALEZA
2 - CAUCAIA
3 - AQUIRAZ
4 - PACATUBA
5 - MARANGUAPE
6 - MARACANAÚ
7 - EUSÉBIO
8 - GUAIÚBA
9 - ITAITINGA
10 - CHOROZINHO
11 - PACAJUS
12 - HORIZONTE
13 - SÃO GONÇALO DO AMARANTE
14 - PINDOREMA
15 - CACAVEL
Veja a seguir os históricos dos municípios da ZONA METROPOLITANA DE FORTALEZA

FORTALEZA - CE


PRÉ-HISTÓRIA Antes da deriva continental a área onde Fortaleza surgiu era contígua à da cidade de Lagos, na Nigéria.[13] O atual litoral das duas cidades surgiu há 150 milhões de anos, no Jurássico Superior. A evolução geológica provocou o surgimento de grandes dunas no litoral do Brasil. Estudos indicam que os primeiros seres humanos a habitarem esse território podem ter chegado por lá na mesma época em que Jesus Cristo viveu.[14] O povo indígena mais identificado com o território de Fortaleza é o Potiguara, retratado por José de Alencar em seu livro Iracema. Os Portiguara também habitaram as terras desse litoral e possivelmente outras tribos pertencentes ao tronco tupi. Antes da colonização do Ceará, houve duas passagens de europeus pelo atual litoral de Fortaleza. Os navegadores espanhóis Vicente Yáñez Pinzón e Diego de Lepe desembarcaram nas costas cearenses antes da viagem de Pedro Álvares Cabral ao Brasil. Pinzón chegou a um cabo que se acredita ser o Mucuripe e Lepe desembarcou na barra do rio Ceará, em Fortaleza. Tais descobertas não puderam ser oficializadas devido ao Tratado de Tordesilhas (1494). SÉCULOS XVII E XVIII O início da ocupação do território onde hoje se encontra Fortaleza data do ano de 1603, quando o português Pero Coelho de Sousa aportou na foz do Rio Ceará. Naquelas margens ergueu o Fortim de São Tiago e deu ao povoado o nome de Nova Lisboa. O português Martim Soares Moreno chegou em 1613, recuperando e ampliando o Fortim de São Tiago, e rebatizando o novo forte de Fortim de São Sebastião. Em 1637 houve a tomada holandesa do forte São Sebastião. Em 1649 uma nova expedição holandesa no Ceará construiu, às margens do Riacho Pajeú, o Forte Schoonenborch, começando nesse momento, a história de Fortaleza, sendo responsável por seu início, o comandante holandês Matias Beck. Em 1654, com a retirada dos holandeses, o forte foi rebatizado de Forte de Nossa Senhora de Assunção. Em 1726 o povoado do forte foi elevado à condição de vila. Em 1799 a Capitania do Ceará foi desmembrada da Capitania de Pernambuco e Fortaleza escolhida capital. SÉCULO XIX é criada em Durante o Século XIX Fortaleza consolida a liderança urbana no Ceará, fortalecida pelo surgimento da cultura do algodão. Com o aumento das navegações direto com a Europa1812 a Alfândega de Fortaleza. Ainda em 1812, Antônio José da Silva Paulet constroi a Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, no local do restante do Forte de Nossa Senhora da Assunção. O Passeio Público é planejado por Silva Paulet em 1820. Em 1824 a cidade se agita com a os revolucionários da Confederação do Equador. Entre os anos de 1846 e 1877 a cidade passa por um período de enriquecimento e melhoria das condições urbanísticas com a exportação do algodão e a execução de diversas obras, tais como a criação do Liceu do Ceará e o Farol do Mucuripe em 1845, Santa Casa de Misericórdia em 1861, Seminário da Prainha em 1864, sistema de abastecimento de água 1866, Biblioteca Pública em 1867 e a Cadeia Pública em 1870. Alguns anos depois teve início a construção da Estrada de Ferro de Baturité e do Porto de Fortaleza. Nas décadas de 1870 e 1880 houve movimentos abolicionistas e republicanos que culminaram na libertação dos escravos no Ceará, em 25 de março de 1884. O movimento literário Padaria Espiritual surgido em 1892 foi pioneiro na divulgação de idéias modernas na literatura no Brasil. Outras entidades da época foram o Instituto do Ceará e a Academia Cearense de Letras respectivamente fundadas em 1887 e 1894. SÉCULO XX No século XX Fortaleza passa por grandes mudanças urbanas, entre melhorias e o êxodo rural, e cresce muito chegando ao final da década de 1910 sendo a sétima cidade em população do Brasil. Em 1909 foi criado o DNOCS e Fortaleza sedia este até os dias de hoje. Em 1911 começou as obras do 1º sistema de esgoto da Capital, que foi projetado por João Felipe e este começou a funcionar em 1927. Entre 1943/1945 a segunda Guerra Mundial entra no contesto de Fortaleza e esta sedia o Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia - SEMTA, duas bases americanas: a Base do Pici e a Base do Cocorote . Em 1954, é criada a primeira universidade na cidade, a UFC e o Porto do Mucuripe é inaugurado. Entre as décadas de 1950 e 1960 a cidade passa por um crescimento econômico que supera 100% e começa a ocupação de bairros mais distantes do centro. Ao final dos anos 1970 começa a despontar como um futuro pólo industrial do Nordeste com a implantação do Distrito Industrial de Fortaleza. Durante a abertura política após o Regime Militar o povo elegeu a primeira mulher prefeita do Ceará, Maria Luiza e a primeira prefeitura comandada por um partido de esquerda. No final do século a administração do prefeito Juraci Magalhães realizou na cidade diversas mudanças estruturais com a abertura de várias avenidas, uma grande reforna no hospital de primeiros socorros:Hospital IJF, espaços culturais e despontando como um dos principais destinos turísticos do Nordeste e do Brasil. SITE - WIKIPÉDIA